Mais de 80% do território do Ceará está sem seca relativa; indica Funceme

Imagem de divulgação da web

O mais recente mapa do Monitor de Secas, referente ao mês de abril, indica que o Ceará apresenta 81,13% do seu território sem seca relativa.

Este é o melhor cenário no Estado desde o início da série histórica da ferramenta, desde julho de 2014. Até então, o mês com cenário mais positivo havia sido maio de 2020, quando o Ceará apresentou 79,18% da sua área sem seca relativa.

As condições atuais se dão, principalmente, pelas chuvas dos meses de março e abril, que colaboraram para redução dos índices de estiagem. Hoje, 18,87% do território apresenta seca fraca, percentual concentrado na porção central e a oeste do Estado, onde está situada a macrorregião do Sertão Central e Inhamuns.

De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), as precipitações de março ficaram 30,6% acima da média e, no último mês, dentro da normalidade. Considerando a quadra chuvosa, que teve início em fevereiro e segue até o fim de maio, as precipitações encontram-se em torno da normal climatológica.

O pesquisador da Funceme Francisco Vasconcelos explica que apresentar maior parte do território sem seca relativa significa que o Estado passa por um período normal ou de superávit hídrico naquela porção. Porém, a situação hídrica segue em atenção.

Atualmente, 57 dos 156 reservatórios monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) encontram-se com volume abaixo dos 30%. O Castanhão, maior açude para múltiplos usos do Estado, apresenta 22,59% da sua capacidade total.

Fonte: https://gcmais.com.br/

Zeudir Queiroz