Familiares e amigos se emocionam em velório de idosos mortos pelo ex-namorado do filho, na Grande Fortaleza

O velório de Geraldo Coelho, 73 anos, e Osélia Coelho, 72 anos, aconteceu em um cemitério particular no município de Eusébio.

Professor de inglês e influenciador digital Felipe Coelho teve os pais mortos pelo ex-namorado, no Rio de Janeiro — Foto: Felipe Coelho/ Arquivo pessoal

O velório do casal de idosos cearenses que foi assassinado no Rio de Janeiro emocionou amigos e familiares nesta terça-feira (28), em um cemitério de Eusébio, município da Região Metropolitana de Fortaleza. O suspeito do crime que vitimou Geraldo Coelho, 73 anos, e Osélia Coelho, 72 anos, é Cristiano Lacerda, ex-namorado do filho das vítimas, Felipe Coelho.

O crime aconteceu em um condomínio de luxo da zona sul do Rio de Janeiro, onde o filho das vítimas vivia com o suspeito do crime. Os corpos chegaram ao Ceará nesta segunda-feira (27). Os idosos estavam na capital fluminense a passeio, para visitar o filho, e moravam no Bairro Cidade dos Funcionários, em Fortaleza

Cristiano, que tem 49 anos, é capitão de fragata. Na noite da última sexta-feira (24), ele teria sentido ciúmes porque Felipe saiu sozinho para uma festa em Ipanema, na Zona Sul. Para se vingar, ele teria matado os pais do ex-namorado, que estavam no apartamento dos dois.

Além de Felipe, Geraldo e Osélio deixam outros dois filhos. No velório, os familiares e amigos — tanto das vítimas, quanto dos filhos — comentaram que o casal era muito tranquilo e bastante querido.

“Agradecemos todas as mensagens de conforto recebidas até agora. Sabemos que Geraldo e Osélia eram pessoas muito queridas por todos pelo seu amor, carinho, zelo, amizade e alegria. Para sempre os teremos em nossa memória e em nosso coração com muita gratidão e saudade”, disse o convite para o velório realizado pela família, publicado nas redes sociais de Felipe Coelho.

De acordo com as investigações, Felipe e Cristiano ainda moravam juntos no mesmo apartamento, apesar de já estarem em processo de separação. O motivo para o fim do relacionamento seria uma briga, ocorrida há dois meses, na qual Cristiano teria agredido Felipe.

Suspeito sob prisão preventiva

Na noite do crime, Cristiano chegou a ligar para Felipe pedindo para que ele voltasse para casa, dizendo que a mãe dele estaria passando mal. Quando o professor chegou em casa, os pais estavam mortos, deitados no sofá-cama na sala do apartamento.

O suspeito foi encontrado dopado, no apartamento do casal. Cristiano foi preso em flagrante e levado sob custódia para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea.

Nesta segunda-feira (27), a Justiça do Rio de Janeiro decidiu converter a prisão em flagrante para prisão preventiva. Ele foi transferido para o Hospital Naval Marcílio Dias, no Lins, na Zona Norte, onde está sob custódia policial.

Fonte: https://g1.globo.com/

Zeudir Queiroz