Quatro jovens são assassinados a tiros em chacina em Chorozinho

Corpos foram encontrados em uma estrada carroçável chamada Lagamar em Chorozinho. — Foto: Leábem Monteiro/Sistema Verdes Mares

Quatro jovens ainda não identificados foram mortos a tiros em uma chacina na madrugada deste sábado (18), na zona rural de Chorozinho, na Região Metropolitana de Fortaleza.

Conforme testemunhas, vários tiros foram ouvidos na madrugada. Pela manhã, moradores foram ao local e encontraram quatro corpos em uma estrada carroçável chamada de Lagamar. Segundo a polícia, ninguém soube informar quem eram os possíveis atiradores e qual seria a motivação do crime.

A Secretaria da Segurança Pública (SSPDS) informou, por meio de nota, que equipes realizam investigações para identificar e localizar os envolvidos nas quatro mortes. Uma equipe foi deslocada para reforçar as ações na região. A SSPDS salienta que já existe uma linha de investigação seguida pela Polícia Civil acerca da motivação do crime.

Lesões provocadas por arma de fogo

Segundo as primeiras informações colhidas no local pelos profissionais de segurança, os quatro corpos do sexo masculino foram encontrados por populares em um local ermo, com lesões provocadas por disparos de arma de fogo. O trabalho é acompanhado pela cúpula da Segurança Pública do Estado.

Equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), do Departamento de Inteligência Policial (DIP) e do Departamento de Polícia Metropolitana, da Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE), com apoio de equipes do Policiamento Ostensivo Geral (POG) e do Comando de Policiamento de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio), da Polícia Militar do Ceará (PMCE), estão em campo.

A Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) também foi acionada para colher indícios que subsidiarão as investigações.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia.

As denúncias também podem ser encaminhadas para o telefone (85) 3257-4807, do DHPP, que também é o WhatsApp do Departamento.

Terceira chacina no ano

A chacina de Chorozinho é a terceira do ano no Ceará. No último 1º de agosto, cinco homens foram assassinados e duas mulheres ficaram feridas em uma chacina ocorrida em um bar, no Distrito de Boqueirão das Araras, no município de Caucaia. Duas das vítimas foram mortas na estrada e três dentro do estabelecimento comercial.

Na época, a polícia afirmou ao G1, que apenas uma das vítimas foi formalmente identificada. Era um homem, com 28 anos de idade e passagens por tráfico de drogas e posse ou porte ilegal de arma de fogo.

Segundo a Polícia Militar, as vítimas estavam ingerindo bebidas alcoólicas no bar quando homens chegaram a pé e efetuaram disparos de armas de fogo. Pessoas que presenciaram o crime informaram à polícia que os homens chegaram a pé e fugiram em três motocicletas. Conforme a PM, um dos veículos foi abandonado na região, além de objetos pessoais de vítimas.

As duas mulheres que sobreviveram são mãe e filha. Ambas foram socorridas ao Hospital Municipal de Caucaia. A mãe foi atingida por um tiro em uma de suas pernas, e a filha, em um dos braços. A SSPDS disse que elas não corriam risco de morte.

No local do crime, foram encontradas cápsulas de pistola calibre .380 e, conforme a polícia, os executores picharam o local com a marcação de uma facção criminosa de origem carioca.

Mortes em Caucaia

Já em abril deste ano, também em Caucaia, quatro pessoas foram assassinadas em outra chacina em Caucaia. As vítimas foram um adolescente de 15 anos, uma mulher e dois homens. A matança ocorreu no Bairro Parque São Gerardo.

De acordo com a Polícia Civil, a chacina foi motivada por causa da morte de um comerciante da região. Conforme o delegado Huggo Leonardo, titular da Delegacia Metropolitana de Caucaia (DMC), no dia 10 de abril, um comerciante foi executado dentro de casa por um grupo criminoso com vários disparos. O crime ocorreu no Bairro Picuí em Caucaia e foi filmado pelos assassinos.

Leonardo afirmou que integrantes de uma facção criminosa do Rio de Janeiro executaram o comerciante na área da facção local.

Um suspeito de participação no crime foi preso durante uma operação das polícias Civil e Militar três dias após o crime. Segundo a Polícia Civil, o suspeito já responde por homicídio, porte e posse irregular de arma de fogo.

Fonte: https://g1.globo.com/