CIRO GOMES CHAMA POLICIAIS DE MARGINAIS FARDADOS

O ex-governador do estado do Ceará, Ciro Gomes, disse na noite desta quinta-feira (19) que os policiais e bombeiros militares que paralisaram as atividades são “marginais fardados”. Ciro Gomes disse que o governador, seu irmão Cid Gomes, só negociou com a categoria para evitar que um “mal maior” acontecesse.
A declaração foi concedida à TV Diário durante a entrega do Prêmio Contribuintes 2011. Na ocasião, Ciro disse que os policiais foram “covardes” e usaram crianças e mulheres como “escudo”.
Veja a declaração do ex-governador
“O Cid tinha que decidir se ia reprimir ou se ia engolir esses abusos todos, para não correr o risco de carregar na sua consciência a morte de uma criança ou de uma mulher. Esses marginais fardados, covardes que são, usaram como escudo criancas e mulheres, e o Cid tomou uma decisão que qualquer pessoa pode condenar, mas que é uma decisão duríssima de tomar. Ele preferiu ceder do que carregar na consciência o cadáver de uma criança.” disse o ex-governador Ciro Gomes.
O presidente Associação dos Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (Aspramece), Pedro Queiroz, disse que o ex-governador deve ter dado essa declaração em um momento de emoção. Pedro Queiroz disse também que a presença das mulheres no movimento foi uma decisão das próprias esposas.
“As mulheres dos policias e dos bombeiros, diferentemente de outras que só servem para a cama e a cozinha, são mulheres guerreiras, que ajudam os policiais. São elas que recebem o marido com problemas psicológicos e são elas que tratam o marido. Nenhuma mulher foi para nenhum canto obrigada. Pelo contrário, os policiais não queriam expô-las a essa situação”, disse o presidente da Aspramece.
A paralisação policiais e bombeiros militares durou cinco dias e deixou o Estado sem o seu aparato de Segurança Pública.
Fonte: Diário do Nordeste
Zeudir Queiroz