Cresce expectativa do comércio em Caucaia

Os comerciantes acreditam que o movimento varejista e atacadista prospere nos próximos meses

Para o fim de ano, a esperança no aumento de vendas nas lojas centrais da cidade é de 10%, favorecendo particularmente o comércio varejista
Para o fim de ano, a esperança no aumento de vendas nas lojas centrais da cidade é de 10%, favorecendo particularmente o comércio varejista

Caucaia. Município localizado na Região Metropolitana de Fortaleza, nos últimos anos se destacou pela ascensão no comércio. Em 2014, o aumento do setor industrial impulsionou os pequenos investimentos na região, o que resultou na abertura de mais de 180 lojas no Centro. Um dos trunfos do crescimento são as atividades oriundas do Complexo Industrial e Portuário de Pecém, em São Gonçalo do Amarante, um dos empreendimentos de maior destaque de exportação do Brasil.

Além da exportação de produtos, o crescimento na região é aquecido pelos polos de confecção. O maior deles é a “Cidade da Confecção”. Criada em 2010, por quatro investidores cearenses, é considerada a maior feira de roupas do Nordeste, onde cerca de 20 mil empregos diretos, são gerados. O empreendimento possui 4.500 boxes, um estacionamento para 100 ônibus e para 1.500 carros particulares, de acordo com administrador do espaço, José Falcão, a “Cidade da Confecção” possui uma das melhores estruturas para o atacado e varejo. “Os nossos permissionários desfrutam de um enorme espaço para oferecer o melhor ao cliente. O local conta ainda com uma praça de alimentação e estacionamento gratuito”, ressalta Falcão.

Para o fim de ano, a expectativa é sempre a melhor. O administrador aposta nas promoções para atrair o número maior das vendas. “Esperamos um aumento de 10% em relação ao ano passado. Todos os boxes estão aderindo às promoções. O cliente que paga à vista tem vantagem”, complementa.

De acordo com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Caucaia, Francisco Antônio Pontes Guerra, o setor é o que obteve mais crescimento, nos últimos três anos, a expectativa é que esse “boom” do comércio varejista e atacadista prospere nos próximos meses. “Nós acreditamos que em novembro e dezembro as vendas, principalmente no setor de confecção, cresçam de 5% a 10% em relação ao mesmo período do ano passado”, sinaliza.

Para Vanessa Nunes que atua há 15 anos no setor de peça íntima, o começo do ano não foi o esperado. Ela acredita que essa crise da economia, a seca e os feriados contribuíram para a queda de produção. A expectativa é que o fim de ano supere as consequências do início do semestre. Segundo a empresária, com a liberação do 13º salário e aproximação das festas natalinas, a clientela aumenta. Ela sempre procura estratégias para alavancar as vendas. “Eu aconselho aos meus revendedores que promovam a facilidade ao cliente, e sempre conquistar novos consumidores”, afirma.

Mais informações:

CDL de Caucaia Presidente: Francisco Antônio Pontes Guerra Contato: (85)3064.0300 / [email protected]

Fonte: Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.