Vigilante de clube onde petista foi assassinado é encontrado morto

A Secretaria de Segurança do Paraná disse que o vigilante se jogou de um viaduto. O Ministério Público do Estado disse que ainda não é possível saber se a morte tem relação com o assassinato de Marcelo Arruda

(crédito: Reprodução/Facebook)

O vigilante Claudinei Coco Esquarcini, de 44 anos, foi encontrado morto no domingo (17/7), na cidade de Medianeira, no Paraná. Claudinei era o responsável pela vigilância das câmeras de segurança da Associação Recreativa Esportiva Segurança Física de Itaipu (Aresf), em Foz do Iguaçu (PR), na noite do assassinato do petista Marcelo Arruda. A principal suspeita é que o vigilante tenha tirado a própria vida.

A Secretaria de Segurança do Paraná (SPP-PR) informou ao Correio que Claudinei se jogou de um viaduto no município onde mora. Imagens de câmeras de segurança mostram o vigilante sozinho, momentos antes de pular do viaduto. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil de Medianeira.

Relação com a morte de Marcelo Arruda

Segundo a investigação, Claudinei seria o “responsável pelo fornecimento de senhas” das câmeras de segurança na Aresf e teria sido por meio dele que Jorge José Gauranho, que foi flagrado atirando contra Arruda, teria tido acesso as imagens da festa com tema do Partido dos Trabalhadores (PT) que ocorreu no dia 9 de julho em celebração ao aniversário de Marcelo Arruda.

O Ministério Público do Paraná (MPPR) informou ao Correio que ainda não é possível dizer que há relação entre a morte de Claudinei e o assassinato de Marcelo Arruda. “Se for constatado, no curso do inquérito, que o caso tem alguma relação com a morte de Marcelo Arruda, o MP analisará que providências adotar”, afirmam em nota.

Fonte: https://www.correiobraziliense.com.br/

Zeudir Queiroz