Supeito de matar onça é indiciado por crime ambiental

Imagem de divulgação da Web

A Polícia Civil indiciou um agricultor de 33 anos por crime ambiental que resultou na morte de uma onça-parda, na última terça-feira (2), na localidade de Timbaúbas, em Tarrafas. O suspeito confessou o crime ambiental e afirmou ter se arrependido da ação. Ele disse ter matado a onça para proteger o gado da propriedade.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a Delegacia Municipal de Assaré começou as diligências sobre o caso depois que imagens de agressão ao animal foram compartilhadas em redes sociais. A onça morta era de uma espécie rara do Nordeste e tem risco de extinção.

A Polícia Civil identificou ainda que o suspeito cuidava de um gado e percebeu a aproximação da onça, que estava cercada por cachorros da propriedade.

O agricultor teria atirado com uma espingarda e, com apoio dos vizinhos, resgatou o corpo. Ele esteve na delegacia e prestou depoimento confirmando a participação no caso e afirmou que havia se arrependido. Ainda relatou que o interesse era proteger o gado. Ele foi indiciado por crime ambiental, e o caso será encaminhado à Justiça.

A onça-parda, também conhecida como puma concolor, é considerada o segundo maior felino do Brasil, conforme o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). De acordo com a entidade, a ocupação urbana desordenada e a destruição do meio ambiente pelo ser humano são os principais fatores pelo declínio populacional da espécie.

Fonte: https://gcmais.com.br/