Secretaria divulga plano para frear ‘possível segunda onda’ de Covid-19 no Ceará

Ceará tem mais de 265 mil casos confirmados de Covid-19 e 9.210 mortes pela doença. — Foto: José Leomar/SVM

A Secretaria da Saúde do Ceará divulgou nesta quarta-feira (9) um plano para frear “uma possível segunda onda” de Covid-19 no estado. Nas últimas semanas, cresceram os número de mortes e de internações de pacientes com a doença. Na rede pública, 75% dos leitos de UTI estão atualmente ocupados.

No plano elaborado pelo Governo do Estado há orientações aos profissionais da saúde e à população sobre como proceder no atual momento e nos próximos períodos.

“A vigilância em todo o estado, no atual cenário epidemiológico, não pode prescindir da notificação e da investigação imediata de todos os casos suspeitos e contatos, identificar e interromper surtos da doença pelo coronavírus para que as medidas de prevenção e controle possam ser desencadeadas oportunamente”, afirma o secretário da Saúde, Cabeto.

Plano em cinco etapas

 

A tarefa de enfrentamento para conter uma possível segunda onda da Covid-19 no Ceará foi dividida em cinco etapas:

  1. Articulação de “medidas conjuntas de prevenção e controle” da doença, com reabastecimento do estoque de insumos e fortalecimento da testagem em massa;
  2. Uso coordenado de equipamentos e suprimentos médicos, acompanhados pela monitorização da taxa de ocupação de leitos;
  3. As ações para redução da mortalidade e ampliação de leitos de UTI;
  4. Atualização dos protocolos de retorno das atividades, quando os indicadores apontarem enfraquecimento da segunda onda;
  5. Desativação do plano de contingência será desativado, uma vez que a emergência for encerrada.

‘Pandemia não acabou’

 

Na avaliação da Secretaria da Saúde, o Ceará “soube suportar a primeira onda com estratégias bem definidas e com ações oportunas”. O Ceará foi um dos estados mais afetados pela pandemia no Brasil, com 9.762 mortes e mais de 312 mil pessoas infectadas.

É preciso entender que a pandemia não acabou, poder público e sociedade têm papel fundamental no controle do número de casos e estamos trabalhando neste objetivo. Mas é fundamental que as estruturas de estado estejam preparadas e orientadas para o enfrentamento, do que outros países já vêm enfrentando e chamando de segunda onda”, diz um trecho do documento.

Decreto em vigor no Ceará determina que a população use máscaras em ambientes públicos e privados e que mantenham distanciamento social. Eventos com mais 100 pessoas estão proibidos no estado.

Fonte: https://g1.globo.com/ce

Zeudir Queiroz