Prefeito Roberto Cláudio diz que negociação com professores só deve retornar após suspensão da greve

Prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT) declarou na manhã desta quarta-feira, 25, que a retomada das negociações com os professores da rede municipal só deve acontecer após a suspensão da greve. Os docentes têm atividades paralisadas desde o último dia 18.

Professores protestaram na Câmara Municipal nesta terça-feira, 24 (Foto: Evilázio Bezerra/O POVO)
“Ontem mesmo, os secretários da Educação e do Planejamento receberam a comissão de greve pra conversar. Como há decreto de ilegalidade da greve, nossa orientação é retornar às negociações tão logo haja a suspensão da greve”, frisou ao O POVO, durante evento de inauguração de estação do sistema Bicicleta Integrada no Terminal do Antônio Bezerra.
A ilegalidade da greve foi decretada na última sexta, 20, pela desembargadora Lisete de Sousa Gadelha, do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), que determinou o imediato retorno dos docentes ao trabalho.
A greve começou após profissionais da categoria rejeitarem proposta de reajuste salarial feita por Roberto Cláudio. “A Prefeitura já havia apresentado duas propostas diferenciadas. Não conheço outra capital que tenha apresentado o que a gente propôs. Inclusive, uma das propostas é semelhante à que o Governo do Estado apresentou e foi aprovada pela categoria, que é pagar o diferencial do piso em duas vezes, sem pecúnia (remuneração relativa a licenças anuais dos docentes) esse ano. A segunda era pagar as pecúnias neste ano e pagar o diferencial do piso no final do ano”, rebateu o prefeito.
A Prefeitura havia prometido incorporar ainda as reduções de carga horária e o reajuste do vale alimentação em 10%. Porém, os grevistas recusaram, alegando que as propostas ferem a lei do piso dos docentes. A lei prevê anualmente, em janeiro, reajuste automático de 6,81%, além da inflação. O prefeito deu, até agora, aumento de 2,95%. Os professores requerem ainda melhoria da estrutura e da segurança das escolas.
“A gente respeita o movimento mas é nosso interesse encontrar um caminho de diálogo e solução”, finalizou RC.
A Secretaria Municipal da Educação (SME) garantiu que cumpre a Lei do Piso. “O grupo do Magistério registrou reajuste acumulado entre os anos de 2013 a 2017 no percentual de 51,52%, representando 14,85 pontos percentuais a mais em relação às demais categorias de servidores da PMF, que obtiveram 35,67%. Essa atenção reafirma o compromisso do prefeito com a valorização dos profissionais da Educação”, informou a nota da secretaria.
Para ouvir resposta do representante dos professores, O POVO Online tentou contato com a diretoria do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação do Ceará (Sindiute), na tarde desta quarta-feira, 25, mas não teve as ligações atendidas até a publicação desta matéria.
Saiba mais:
De acordo com a Lei Municipal Complementar nº 0169, de setembro de 2014
– O valor do Auxílio de Dedicação Integral foi fixado inicialmente no valor de R$ 10 e é dedicado a alimentação dos servidores da SME que trabalhem em mais de um turno por dia;
– A Gratificação de Regência de Classe é dedicada a professores em exercício nas unidade escolares da rede municipal que não ocupem cargos em comissionados.
Fonte: www.opovo.com.br/

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.