Fortaleza empata com o Grêmio, fora de casa, por 1 a 1

Osvaldo fez o gol que abril o placar contra o Grêmio, pela 10ª rodada do Brasileirão. (Foto: Bruno Oliveira / FortalezaEC)

O Fortaleza segurou o empate por 1 a 1 contra o Grêmio, na Arena do Grêmio, neste domingo, 13. Válido pela 10ª rodada do Brasileirão, o jogo teve polêmicas, pênalti e expulsões. O duelo dos tricolores teve um Leão do Pici apostando na consistência defensiva e apostando nos contra-ataques. Foi assim, que numa saída para o ataque que Osvaldo abrir o placar numa tentativa de cruzamento que foi direta para o gol. Criando pouco no ataque, o Grêmio só conseguiu empatar na volta do segundo tempo, de pênalti, com Diego Souza.

Quando a partida iniciou, o Fortaleza teria dois tabus para quebrar: o de tentar emendar a segunda vitória consecutiva pela primeira vez neste Brasileiro e de buscar pontuar pela primeira vez contra o Grêmio em solo gaúcho. Com o empate, o Fortaleza permaneceu no nono lugar, com 12 pontos. Passado o jogo contra o Tricolor Gaúcho, o Fortaleza enfrenta, em casa, no sábado, 19, o Internacional, pela 11º rodada do campeonato.

Jogando fora de seus domínios, o Leão do Pici passava por dificuldades. Jogou cinco vezes, perdeu três – inclusive o Clássico-Rei com mando de campo do Ceará -, empatou contra o Corinthians e venceu apenas o Goiás. Conquistou quatro de 15 pontos possíveis, com aproveitamento de 26,6% dos pontos.

Antes da bola rolar, a missão parecia complicada, ainda mais com os desfalques no time titular, do volante Felipe, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, do lateral Tinga, que voltou a sair de jogo lesionado na coxa. O Grêmio, do técnico Renato Portaluppi, escalou o time titular com o único desfalque do suspenso Matheus Henrique, ainda que se esperasse alguns nomes poupados para a partida dos gaúchos pela Copa Libertadores na quarta-feira, 16.

O jogo

O Grêmio começou a partida tentando impor seu ritmo de jogo com toques de bola no meio de campo. A ideia do time de Renato era envolver o Tricolor do Pici. As tentativas de saída do Fortaleza para o ataque eram aproveitando as brechas deixadas pelo lateral-direito Orejuela, através de lançamentos para Osvaldo.

Porém, em suma, os primeiros 15 minutos foram dominados pelo Grêmio, que tinha maior posse de bola, mas com toques lentos, não conseguia transpor a defesa tricolor que conseguia rebater as enfiadas dos meias gaúchos. Também por isso, o time não concluiu as jogadas com perigo.

Já o Fortaleza, aos 16 minutos, abriu o placar. Osvaldo dominou a bola no lado esquerdo, tentou cruzar de perna direita, mas, sem toques dos atacantes tricolores, a bola foi direto para o gol. O gol deu tranquilidade ao Leão, que se compactou ainda mais nas defesas e a apostar mais ainda nos revides.

Lançado ao ataque, o time de Renato Gaúcho ainda viu David perder uma chance clara no contra-golpe poucos minutos após a abertura do placar.

O Grêmio só chegou de forma efetiva ao 28 minutos, quando Alisson recebeu cruzamento de Diego Souza e finalizou para Felipe Alves fazer uma grande defesa e manter o placar.

Com uma lesão muscular, o volante Maycon saiu aos 32 minutos para a entrada de Robinho. Perdendo o principal organizador do time, o Grêmio precisou se reorganizar e encontrou ainda mais dificuldades para formular jogadas. Tanto que até o fim do primeiro tempo não conseguiu mais finalizar na meta defendida por Felipe Alves.

Na volta do intervalo, o técnico do Imortal promoveu a substituição de Isaque pelo atacante Luiz Fernando. E logo com um minuto e meio de jogo, o árbitro marcou penalti de Quintero sobre Everton. Muito contestada pelo banco de reservas do Fortaleza, o técnico Rogério Ceni tomou cartão amarelo.

A penalidade foi defendida por Felipe Alves, no entanto, Luis Fernando, no seu primeiro toque na bola, conferiu o rebote direto para o gol.

A reviravolta ficou por conta do VAR, que revisou o gol, marcando a invasão do jogador do Grêmio e mandou a cobrança ser repetida. Na segunda cobrança, Diego Souza não perdoou e mandou direto para as redes, empatando o jogo em 1 a 1, aos seis minutos.

A partir do gol de empate, o Grêmio melhorou e passou a atacar em busca da virada. O time gaúcho investia em cruzamentos na área. Já o Leão buscava sair em velocidade nos contra-ataques.

O Grêmio ainda conseguiu uma chegada perigosa aos 21 minutos. Após uma saída de bola errada de Juninho, Luiz Fernando concluiu, mas foi barrado pela defesa.

Aos 25 minutos, o jogo passou a mudar. Após discussão entre Gabriel Dias, do Fortaleza, e Luiz Fernando, do Grêmio, em que o gremista tentou dar uma cabeçada no defensor do Tricolor Cearense. Com a expulsão, Ceni mexeu na equipe: tirou a referência do ataque, Wellington Paulista para a entrada de Marlon na ala direita. Também saiu David para a entrada de Yuri César.

Poucos minutos depois, aos 30, o treinador do Fortaleza ainda colocou no jogo o volante Derley no lugar de Osvaldo. As três mudanças deixaram o time ainda mais fechado para segurar o empate.

-Ficha Técnica
GRÊMIO

4-2-3-1
Vanderley; Orejuela (Guilherme Azevedo), Geromel, David Braz, Bruno Cortez; Darlan, Maicon (Robinho); Alisson, Isaque (Luiz Fernando), Everton (Ferreira); Diego Souza.
Técnico: Renato Portaluppi

FORTALEZA

4-2-4
Felipe Alves; Gabriel Dias, Quintero, Paulão, Carlinhos (Bruno Melo); Ronald (Luiz Henrique), Juninho; David (Yuri César), Romarinho, Osvaldo (Derley) e Wellington Paulista (Marlon).
Técnico: Rogério Ceni

Fonte: https://www.opovo.com.br/

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.