Enderson Moreira chega ao Fortaleza com a missão de ganhar 5 de 10 jogos restantes no Brasileirão

Foto: Divulgação / Cruzeiro

Na última quinta-feira (7) o Fortaleza contratou Enderson Moreira como o novo técnico do time.

Porém, apesar da vasta experiência, o treinador chega ao tricolor com uma difícil missão: garantir que o Leão fique fora da zona de rebaixamento. Para isso, a equipe precisa vencer a metade dos 5 jogos que ainda restam para ser disputados no Brasileirão.

Com 31 pontos, o Fortaleza está na 15ª posição da tabela do Campeonato Brasileiro. Para chegar à zona de rebaixamento, basta descer ao 17º lugar. Na última quarta-feira (6), o Fortaleza perdeu de 1 a 0 para o Sport, e logo depois veio a demissão do Chamusca. Foi o sexto jogo seguido que o time saiu sem uma vitória, sendo 3 empates e 3 derrotas. Em 12 jogos, o Leão venceu apenas um.

Agora, Enderson encontra um time já vem pagando os erros cometidos pela direção. Essa é a análise de Océlio Pereira, repórter da rádio Jovem Pan News, do Grupo Cidade de Comunicação.

“O Fortaleza vacilou quando o Ceni saiu e não entrou um treinador com a mesma bagagem”, diz Océlio, enquanto lembra que o próprio Ceni evoluiu muito como técnico do Leão. “A mídia dava uma atenção diferenciada ao Fortaleza com o Ceni. Na saída, deveria ter chegado um treinador com o mesmo ‘norral’. O Chamusca não tinha o perfil de um técnico da primeira divisão”.

Tobias Saldanha, editor de esporte do Grupo Cidade, reforça que Chamusca foi uma escolha errada do Fortaleza. ” O Enderson Moreira já deveria ter vindo antes”, diz. “O Enderson já tem experiência na competição. Pode dar certo, como pode não ter êxito, como foi com o América/MG em 2016”.

E, de fato, o técnico tem experiência. Só no Ceará, foram duas passagens, uma em 2019 e outra em 2020. Já passou por outros clubes do Brasil, como o Santos, Grêmio, Fluminense, Goiás, Bahia e Athletico/PR.

Porém, Océlio Pereira analisa que a torcida do Fortaleza esperava um outro perfil de treinador, mais próximo de nomes como Mano Menezes, Dorival Júnior e até o Felipão. “Tem que ser um perfil de um treinador que tenha moral, pulso forte, que faça o time ser vencedor novamente”, diz Océlio.

Ele lembra que a falta de um pulso firme vem, inclusive, fazendo os jogadores relaxarem até com os cuidados sobre a pandemia de covid-19. No último dia 4 de janeiro, 10 atletas do time testaram positivo para o novo coronavírus.

Já Tobias Saldanha acredita que Enderson Moreira vai precisar fazer um trabalho cirúrgico com o Fortaleza e, o pior, em pouco tempo. “Cara e discurso de médico ele tem”, diz o editor. “Resta saber se terá tempo suficiente para ter sucesso nas medidas que for adotar à frente do Leão”.

Próximo jogo

O Fortaleza entra em campo no próximo sábado (9), em casa, na Arena Castelão. O jogo de estreia do técnico Enderson com o tricolor será contra o Grêmio. A partida começa às 21 horas e será transmitida na rádio Jovem Pan News Fortaleza (FM 92.9) e no canal do YouTube da emissora.

Fonte: https://gcmais.com.br/

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.