Barragem e açudes rompem, alagam casas e deixam famílias ilhadas em Várzea Alegre

Foto: Corpo de Bombeiros / Divulgação

As fortes chuvas que caíram nas regiões do Cariri e Centro-Sul do Ceará, nas últimas 24 horas e, especialmente, na madrugada deste sábado, dia 12, provocaram o rompimento da barragem do açude do Sítio Caraíbas, no distrito de Canindezinho, e de outros açudes de pequeno porte, no município de Várzea Alegre, a cerca de 430 quilômetros de Fortaleza.

Com o rompimento dos reservatórios, casas foram alagadas, pontes e passagens molhadas foram arrastadas e comunidades ficaram ilhadas. Três guarnições do Corpo de Bombeiros foram destacadas para o local, sendo duas equipes de Iguatu e uma do Crato.

O tenente-coronel Nijair Araújo, comandante do 4º Batalhão de Bombeiros Militar em Iguatu, que está no local com equipes da Prefeitura de Várzea Alegre e da Defesa Civil do município, informou ao Portal GCMais que várias comunidades estão sem acesso terrestre. Muitas dessas localidades estão completamente alagadas e o acesso ocorre somente com aeronave. Apenas em alguns pontos é possível o acesso em embarcações, mas com dificuldades, para o resgate de famílias que ainda estão ilhadas.

Nijair confirmou também que já acionou a Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) para a realizar o resgate de uma idosa, que está ilhada na localidade de Caraíbas, e de mais pessoas vulneráveis que se encontram isoladas em outras comunidades do Município.

De acordo com Gean Sousa, secretário executivo da Defesa Civil de Várzea Alegre, grande parte do município foi afetada com a força das chuvas e com o rompimento dos reservatórios. As regiões mais atingidas até o momento são Caraíbas, Jatobá e Aba da Serra.

Ainda segundo Gean, durante a madrugada, em muitas localidades, como no distrito Canidezinho, as chuvas ultrapassaram 260 milímetros, quantidade considerada pela Defesa Civil como volume expressivo de chuva para um curto espaço de tempo, o que provocou um efeito cascata em açudes de pequeno porte, que não aguentaram e acabaram rompendo, alagando casas e destruindo acessos a diversos locais.

Ainda conforme o secretário da Defesa Civil municipal, o “Açude das Caraíbas” continua recebendo um grande volume de água e por esse motivo está sendo monitorado por equipes da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros e pelo próprio prefeito da cidade. O reservatório já havia sangrado na última sexta-feira (11) e, com as chuvas desta madrugada, existe o receio de o açude não suportar o aporte de água que vem recebendo.

Fonte: https://gcmais.com.br/

Zeudir Queiroz